Scopel contesta prefeito de Taquara sobre repasses à entidade

Geral

Titinho disse que não há valores em atraso, mas a Scopel afirma que existem, sim, débitos.

A Associação Silvio Scopel encaminhou, na noite desta sexta-feira (13), uma nota de esclarecimento à reportagem da Rádio Taquara e do Jornal Panorama. A entidade se posicionou sobre declaração do prefeito de Taquara, Tito Lívio Jaeger Filho, durante o espaço semanal da administração municipal no programa Horário Nobre, da Rádio Taquara. Na ocasião, Titinho declarou que não há débitos pendentes do Executivo com a Silvio Scopel e que os repasses efetuados são para cobertura de procedimentos. A entidade rejeita essas afirmações.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


No programa de rádio, Tito reforçou a importância do hospital de Taquara para o município e destacou a sua preocupação como cidadão e prefeito para o funcionamento do hospital. Reforçou que havia, na casa de saúde, uma intervenção judicial que nomeou a Silvio Scopel como gestora do hospital. O prefeito, mais uma vez retomou a informação divulgada na semana de que há uma negociação adiantada com nova entidade para assumir o Bom Jesus.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Tito também reafirmou que a Prefeitura não teria nenhum débito com a Scopel. “O que imagino que possa ter é alguma produção que o Estado possa pagar. A gente entende que esse dinheiro não tem que cair na mão da Silvio Scopel, que o Judiciário tem que gerenciar para que caia na mão dos funcionários”, disse o prefeito.

Na sua nota, a Scopel afirma que há débitos nos repasses municipais desde 2019 e acrescenta que essa informação poderia ser comprovada através do Portal da Transparência da própria prefeitura. Esclarece, ainda, que no dia 9 de março de 2020 ainda vigorava o convênio com a Prefeitura de Taquara, tendo valores a receber das competências de janeiro, fevereiro e proporcional de março.

“Sendo assim, a direção não entrará na discussão de mérito nesse momento no que diz respeito à gestão do HBJ, mas sim vem a público afirmar que o prefeito falta com a verdade quando manifesta que sua administração nada deve à ABSS. Informamos que dados disponíveis no Portal de Transparência do Executivo Municipal contradizem suas afirmações, onde sim restam débitos e obrigações a quitar”, afirma o texto, finalizando dizendo que há decisão da Justiça Federal determinando o depósito dos valores devidos.