Só se fala em Bitcoin!

Bitcoin é uma moeda que, diferentemente das que estamos acostumados a lidar, não é controlada por nenhum Banco Central de algum país. Na verdade, uma das grandes diferenças dessa moeda é justamente não ser necessária a existência de bancos para que as transações aconteçam. A troca de dinheiro é via computador e se dá diretamente entre as pessoas, sem que seja necessária a validação de terceiros. A tecnologia por trás da bitcoin (a blockchain) registra cada transação ao redor do mundo, em milhões de computadores distribuídos (computadores dos próprios usuários da moeda bitcoin, ou seja, não há uma “central” ou empresa por trás dos registros de transações).

Basicamente, você tem a sua conta e recebe ou envia valores de outras contas desse mesmo tipo. Rápido, simples e, em boa parte dos casos, sem rastreios e necessidade de pagamentos de taxas (mesmo para pagamentos internacionais). Como não há banco algum por trás dessa moeda, e nem mesmo possui alguma pessoa que a gerencie, o custo sobre transações é muito baixo. O incrível é que a tecnologia computacional desenvolvida para controlar isso tudo funciona quase sozinha! É uma verdadeira revolução tecnológica e monetária que está atraindo milhões de pessoas no mundo todo.

A possibilidade de você ter escutado falar sobre essa moeda nas últimas semanas provavelmente se deve a sua impressionante valorização. Na média, desde o seu surgimento em 2008/2009, a bitcoin sempre teve crescimento em seu poder aquisitivo. Mas recentemente o valor explodiu, e foi isso que tem gerado as notícias sobre a moeda. Veja só um histórico resumido do valor de 1 bitcoin: em dezembro de 2015, valia R$ 1.700. Um ano após, R$ 2.600. Maio de 2017: R$ 9.000. No momento em que escrevo este artigo, dia 13 de dezembro de 2017, acredite, 1 bitcoin vale R$ 57.886,79. Veja o quanto ganharam as pessoas que adquiriram essa moeda poucos meses ou anos atrás. Um dos principais motivos para essa valorização foi a entrada em vigor, no Japão (terceira maior economia do planeta), da primeira lei no mundo que reconhece a bitcoin como forma de pagamento. Além disso, bolsas de valores, com a de Chicago, passaram a negociar a moeda. Ou seja, se muitos ainda tinham dúvida sobre a segurança e se a bitcoin realmente era dinheiro “de verdade”, essa dúvida deixou de existir, e o valor da moeda explodiu. Nos Estados Unidos, pode-se adquirir produtos da Microsoft com bitcoins. A Cruz Vermelha e o Greenpeace aceitam doações com essa moeda. Para não irmos longe: outro dia vi uma pousada em São Francisco de Paula, com uma grande placa em frente: “aceita-se bitcoins”.

Obviamente, há quem veja muitos riscos nessa valorização impressionante. Muitos analistas afirmam que o risco é grande, há possibilidade de uma “bolha econômica” nessa moeda, e o risco de o valor despencar em algum momento. Outra crítica, e essa vinda do Prêmio Nobel de Economia Joseph Stiglitz, é sobre uma das principais características da bitcoin, que é a possibilidade de anonimato nas transações. Se hoje o mundo e os governos clamam por transparência nas grandes transferências de valor entre bancos e nações (que podem ser originadas de corrupções e crimes, por exemplo), uma moeda que dá margem para anonimato não seria bem vinda. Finalmente, como diz o prof. Reginaldo Caetano, da Faccat, como a bitcoin é uma moeda sem o lastro da economia de um país por trás (como é o Dólar ou o Real, por exemplo), muito do valor da bitcoin hoje é baseado só na crença que as pessoas botam na moeda (embora isso aconteça com muitos outros ativos mundo a fora, tais como o ouro por exemplo).

Pelo andar da carruagem, em um curto espaço de tempo teremos respostas sobre a consolidação ou não dessas moedas. Além da bitcoin, existem outras “criptomoedas”, como são genericamente chamadas todas as moedas digitais. Algumas também famosas são a Litecoin e a Etherum, por exemplo. Veja então que a chance de que em breve essas moedas acabem chegando até grande parte das pessoas é muito grande. Mas não se assuste, essas tecnologias só realmente vingarão se forem seguras e trouxerem vantagens reais para nós.
Aproveito para desejar a todos ótimas festas e um grande 2018, repleto de realizações!