SSP determina registro de ocorrências de Parobé fora do horário de expediente na DP de Taquara

A Secretaria de Segurança Pública do Estado informou, nesta quarta-feira (04.12), ao deputado Issur Koch, em ofício assinado pelo vice-governador Ranolfo Vieira Júnior, que determinou à chefia de polícia o registro de ocorrências de Parobé fora do horário de expediente na DP de Taquara. Atualmente, essas ocorrências são registradas na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Novo Hamburgo, gerando uma série de transtornos à comunidade e às forças policiais.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Na primeira quinzena de novembro, Issur esteve na SSP acompanhado do secretário de Segurança, Defesa Civil, Cidadania e Mobilidade Urbana de Parobé, Carlos Freitas, e de lideranças comunitárias, solicitando a intervenção do vice-governador. “Trata-se de uma medida simples, mas importante para melhorar o atendimento ao cidadão e o serviço prestado pela Brigada Militar, que precisava rodar 40 quilômetros quando poderiam se deslocar apenas seis quilômetros para fazer o registro”, destaca o parlamentar.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


No ofício endereçado à Chefia de Polícia, Ranolfo pede o pronto atendimento da solicitação, em que pese Parobé pertencer à Regional de São Leopoldo e Taquara pertencer a Gramado. “O deslocamento para Novo Hamburgo deixa a comunidade desabrigada do pouco efetivo existente, fazendo-se necessário o retorno de registro de ocorrências na DPPA em Taquara”.

O vice-governador lembrou, ainda, que o 3º Eixo do Programa RS Seguro “prima pelo atendimento ao cidadão, razão pela qual a distância com a transferência da Delegacia de Pronto Atendimento para registro de ocorrências, como se encontra atualmente, penaliza o cidadão e não é compatível com o programa”.

EFEITO IMEDIATO

O secretário de Segurança de Parobé disse que a decisão da SSP terá efeito imediato no atendimento à população. “Agradecemos ao deputado Issur por ter levado esse pleito ao Estado, pois essa notícia é de extrema relevância para a comunidade de Parobé. Quem ganha é o cidadão, razão de nossos esforços”, definiu.

Delegada de Taquara disse que Taquara não suportaria demanda

Na semana passada, em entrevista à Rádio Taquara, a delegada Rosane de Oliveira, titular da Polícia Civil em Taquara, disse que o município não teria condições de suportar a demanda de Parobé. Segundo ela, há carência de estrutura e de efetivo para dar conta do atendimento, e a DPPA de Taquara já responde por diversos serviços regionais. A delegada chegou a sugerir a instalação de uma DPPA em Sapiranga para assumir o atendimento de Parobé.

Confira o ofício de Ranolfo Vieira Júnior:

oficio parobe by Vinicius Linden on Scribd