Taquara dá início à revitalização da Casa Vidal com parceria de seis empresas

Companhias estão patrocinando o projeto através da Lei de Incentivo à Cultura.
Prefeito Tito, promotora Ximena, secretário Victor Hugo e vice-prefeito Hélio Cardoso em momento simbólico de início das obras de revitalização. Vinicius Linden/Jornal Panorama

Ao longo dos últimos anos em Taquara, um dos assuntos mais controversos diz respeito ao aproveitamento da Casa Vidal. O imóvel histórico, considerado o mais antigo ainda existente, já foi propriedade de uma empresa supermercadista, que em 2010 doou a edificação à Prefeitura. Desde então, já se cogitou que a Casa Vidal abrigasse secretarias municipais, mas, após várias idas e vindas, ficou decidido que o melhor uso é o aproveitamento para um Centro Cultural. E este espaço começa a se tornar realidade a partir desta sexta-feira (24), com o lançamento da primeira etapa do projeto de revitalização que contará com o suporte de recursos da Lei de Incentivo à Cultura.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Nesta primeira etapa, a LIC aportará R$ 1,2 milhão nas obras, cujo contrato foi assinado pelo prefeito Tito Lívio Jaeger Filho com a empresa construtora durante o ato na sede do Executivo. As empresas que patrocinam o projeto, a Usaflex, Calçados Bibi, Pirisa, FH Comassetto Materiais de Construção, Embutidos Smaniotto e Rede Müller fazem destinações em dinheiro e conseguem o abatimento de 100% nos impostos a serem pagos com o governo gaúcho.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Acompanhe a íntegra da solenidade transmitida ao vivo pelo Jornal Panorama:

Presente à solenidade de lançamento do projeto, o secretário estadual da Cultura, Victor Hugo, destacou o protagonismo da comunidade taquarense em pleitear os recursos e apresentar o projeto à LIC para a Casa Vidal. Destacou o apoio do Ministério Público às propostas de revitalização, e acrescentou que a LIC é uma política pública existente há 20 anos em Taquara e que não sofreu qualquer tipo de corte de recursos, mesmo com as dificuldades enfrentadas pelo governo.

Falando em nome da família antiga proprietária da Casa Vidal, Carla Kohlrausch disse que a cerimônia resgata o orgulho de ser taquarense, vendo a parceria da sociedade civil com o poder público para a revitalização. A promotora de Justiça Ximena Cardozo Ferreira enfatizou que o inquérito civil relacionado ao imóvel histórico tramitou por 14 anos, tendo diversos encaminhamentos. Ximena enfatizou o trabalho de Ana Lúcia Holmer Bauer Schweitzer, da comunidade de Taquara, como incentivo ao projeto de revitalização e incansável luta pela sua realização; também de Cristina Schneider, da empresa que elaborou a proposta, bem como do vice-prefeito Hélio Cardoso Neto, que atuou na captação dos recursos.

Pela administração municipal, o presidente da Câmara de Vereadores de Taquara, Guido Mário Prass Filho, enalteceu a parceria das empresas que viabilizaram a revitalização com os patrocínios. O vice-prefeito Hélio Cardoso disse que a obra será um importante projeto do ponto de vista pedagógico e cultural para a região. Ressaltando que sua administração tem como foco a busca de parcerias, o prefeito Tito Lívio Jaeger Filho disse que Taquara não está apenas revitalizando um prédio, mas resgatando a sua própria história com esta obra. Desejou solidez às empresas patrocinadoras. Também se manifestaram, durante a solenidade, representantes das empresas elogiando o projeto.

CASA VIDAL

A Casa Vidal, segundo a Prefeitura de Taquara, é o segundo prédio em alvenaria construído em Taquara, com 1.491 metros quadrados, sendo edificado com tijolos unidos com o pó de conchas marinhas vindas de Osório. A construção se deu em 1882, na segunda metade do século 19, pelo coronel Jorge Fleck, governante de Taquara no período em que ocorreu a Proclamação da República.

A Casa Vidal era referência para os viajantes que chegavam na cidade por ser um importante ponto comercial onde eram vendidos tecidos e ferragens. José Júlio Müller foi o primeiro proprietário da casa e, posteriormente, a vendeu para o senhor Henrique Vidal Kohlrausch, prefeito de Taquara de 1956 a 1959.

No ano de 2004, o imóvel foi vendido pelos herdeiros para a empresa Sonae Distribuição Brasil. Pouco tempo depois, a empresa Sonae foi adquirida pela multinacional varejista Wal-Mart. Esta, por sua vez, realizou a doação do imóvel para a Prefeitura de Taquara, tendo sido a escritura pública de doação lavrada em 6 de janeiro de 2010. No dia 13 de agosto de 2012, foi realizado o tombamento municipal do prédio. Em novembro de 2013, a administração municipal iniciou os trâmites para a obra de restauração da Casa Vidal e envolveu ampla pesquisa histórica sobre as técnicas de construção aplicadas no prédio.

Conforme a prefeitura, a estrutura, depois de pronta, abrigará sala multiuso (pequeno auditório), biblioteca, cafeteria, sala de informática, sala de exposições, sala para oficinas de arte, sala para o Clube Filatélico e Numismático, a instalação do Museu Municipal, o Arquivo Municipal, além de salas destinadas para oficinas culturais de artes cênicas, de exposição museológica, prevendo, ainda, a instalação de elevador e locais com acessibilidade universal.

Prédio histórico situado ao lado da sede da Prefeitura é o mais antigo existente em Taquara. Divulgação/Mateus Portal