Via de mão dupla: taquarenses se mobilizam contribuindo com a Cavalgada do Bem

Cultura e Lazer Geral

Iniciativa arrecadou alimentos para beneficiar Lar Padilha, Apae e HBJ.

Membros dos grupos de cavalarianos se mobilizaram na arrecadação de alimentos. Jéssica Ramos/Jornal Panorama

A manhã de sábado (15)iniciou com o trotear dos cavalos e burrinhos que transportaram, além dos participantes taquarenses na Cavalgada do Bem 2018, dezenas de doações. No município, o evento foi organizado por membros da 22ª Região Tradicionalista, a convite do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) e RBS TV. A cavalgada iniciou cedo e percorreu os Bairros Santa Maria, Santa Terezinha, Mundo Novo e Centro,onde foram recolhidas doações espontâneas de alimentos, posteriormente destinados ao Lar Padilha, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae)e Hospital Bom Jesus (HBJ).


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE




Marco Aurélio (Zoreia), um dos organizadores se mostrou realizado, principalmente por ver a população tão engajada. “Todos entenderam a proposta, nos esperaram em frente às suas casas com as doações. Foi lindo. Essas ações não beneficiam apenas quem recebe as arrecadações, beneficia, senão igual, ainda mais a quem doa e também coleta”,disse ele, lembrando que o trabalho social faz parte da Carta de Princípios do Movimento Tradicionalista. O vice-prefeito, Hélio Cardoso Neto, disse que é um orgulho para a administração poder apoiar eventos como a Cavalgada. “É quando a gente desperta o bem, a esperança, e gera o exemplo para que outros também possam contribuir. Só tenho a agradecer a todos os envolvidos”.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


Carreta da Inclusão
Junto com a Cavalgada do Bem, passou a Carreta da Inclusão – projeto lançado em 2007 pelos tradicionalistas locais. A iniciativa tem como objetivo justamente incluir deficientes, independente da necessidade, nos eventos, principalmente tradicionalistas da região. Leandro Pacheco, professor de crianças especiais, participou da iniciativa e se mostrou feliz por ver que a Carreta tem despertado o interesse do seu público. “Tivemos mais participantes no evento de hoje do que em eventos passados. É muito bom por que eles começam a entender que têm espaço para ocupar e se divertir também, além de ajudar a outras pessoas, como foi ocaso de hoje”, disse.

Carlos Alberto, deficiente visual, foi um dos estreantes na Carreta. Ele disse que a experiência foi indescritível. Que é preciso valorizar a população e as iniciativas taquarenses, pois não é toda a cidade que se preocupa com os seus. Segundo ele,a manhã vai ficar marcada em suas memórias, misturando-se com as da infância,quando ele enxergava e adorava carretear e andar a cavalo. “Perdi a visão em virtude de uma doença degenerativa, e hoje quando sentei na carroça eu toquei os espaços e revivi muitas lembranças. Sem explicação. Sou só gratidão”, disse.

A ação contou com o apoio da Prefeitura e Brigada Militar.

Carreta da Inclusão arrecadou alimentos para três instituições. Jéssica Ramos/Jornal Panorama
Grupos de cavaliarianos se mobilizaram para organizar a Cavalgada do Bem. Jéssica Ramos/Jornal Panorama