Vulcabrás Azaleia recebe certificação de sustentabilidade

Distinção foi concedida pelo programa Origem Sustentável.

De olho nos movimentos do mercado consumidor, especialmente de calçados, indústrias do setor têm se mobilizado em prol da adoção de modelos mais sustentáveis de produção. Para certificar indústrias calçadistas que aplicam o conceito na atividade, nas dimensões ambiental, econômico, social e cultural, permeadas pela gestão de sustentabilidade, a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couros, Calçados e Artefatos (Assintecal) criaram o Programa Origem Sustentável, com gestão a cargo do Instituto by Brasil (IBB).

A mais recente empresa certificada foi a Vulcabrás Azaleia, na unidade do Ceará. Uma das maiores indústrias de calçados do Brasil, a empresa busca, na sustentabilidade, proteger o meio ambiente e também a redução de custos, com ênfase em maior produtividade.
A certificação concedida foi no nível Ouro, ou seja, a empresa atingiu 90% dos indicadores do Programa.

O gerente de Sistema de Gestão da Empresa, Luiz Otávio Goi Júnior, ressalta que a unidade do Ceará vem conseguindo números importantes com a adoção da sustentabilidade nos processos produtivos. A economia no consumo de água tratada, que tem tratamento interno, foi de 95% – sendo 15% no total. Também foram registrados ganhos promissores com a redução de 10% no volume de efluentes descartados, no uso de matéria-prima (15%) e na geração de resíduos (25%). “Tudo por meio de reusos, reciclagens e sistema de logística reversa”, conta.

Segundo o gestor, a certificação foi um meio de selar as atividades sustentáveis da empresa, levando a informação aos stakeholders do grupo e influenciando a cadeia, especialmente fornecedores. “Trabalhamos com o conceito há muito tempo, mas agora decidimos pela certificação, pois entendemos que poderá trazer retornos financeiros e ganhos de imagem”, acrescenta Júnior.

Ganhos de mercado

O gestor de Projetos da Abicalçados, Cristian Schlindwein, destaca que os consumidores estão cada vez mais conscientes, sendo que além de ajudar na preservação ambiental, as empresas têm na sustentabilidade uma aliada para conversão de vendas. “Uma pesquisa recente, da GS&MD – Gouvêa de Souza – com 9 mil pessoas em todo o mundo, aponta que a sustentabilidade tem sido critério de compra para mais da metade dos consumidores do planeta”, ressalta.

Recentemente reformulado, o Origem Sustentável eliminou o nível Branco, concedido mediante autodeclaração. A partir de agora, todos os níveis (Bronze, Prata, Ouro e Diamante) serão certificados pela SGS, ABNT, BUREAU VERITAS ou SENAI. O objetivo é proporcionar um maior credibilidade à certificação junto ao mercado. Estas mudanças têm proporcionado aos fabricantes de calçados e acessórios e aos seus fornecedores de componentes um retorno positivo de clientes e consumidores, com maior engajamento em todos os pilares de sustentabilidade. As atuais dimensões econômicas, ambientais, sociais e culturais foram integradas por meio da Gestão de Sustentabilidade, o que torna mais visível os resultados da certificação para as empresas Mais informações no site http://institutobybrasil.org.br/origem-sustentavel.