Baixe o aplicativo do Jornal Panorama para seu smartphone

ou tablet:

Ouça AO VIVO as rádios do grupo pela web:



Coluna



Vídeo

Érica Ostrowski

Publicado em 17/03/2017 às 09:03
Lentes Novas

Tem um momento na vida em que começamos a sentir necessidade de ajustar o foco, provavelmente pelo fato de estarmos sem ele, sob qualquer sentido. E às vezes precisamos de óculos para ver melhor, sem sentido figurado. E para os que já tiveram este diagnóstico anteriormente, aumentar o grau da lente seria a solução. Este é o meu caso, após a última visita ao oftalmologista. Dois graus a mais nas lentes, somando aos já acumulados, um total de seis graus a menos de visão. Fiquei chocada! Estou praticamente cega! O que será que não estou vendo bem? Será que enxergo o que preciso enxergar? Dramática eu? Sim! Pessimista nunca! Não estou cega coisa alguma, uso lentes de contato e curto muito um belo óculos como #acessorionecessario. Mas foi inevitável pensar sobre isto. Sobre como anda o nosso foco. Nossa visão! O que ando deixando de ver?

Estamos vendo pouco ou sem um olhar ao longe, andamos de olho grudado nos celulares e tropeçando em buracos da nossa existência , olhando muito e vendo pouco, e de preferência o que se enxerga é no outro. Até as nossas coisas acabamos por gerenciar através do olhar do outro, assim fica bem mais fácil driblar meu compromisso. Afinal, andamos vivendo dias pesados, muita violência, economia em marcha lenta e até catástrofes naturais, coisa que não nos pertencia. Mas será que não olhar de frente e ver claramente o que está se passando ajudará para que se transforme em uma passagem mais amena? Não acredito nisto, apenas estaremos fazendo como criança, que cobre os olhos e pensa que ninguém a está vendo. Para a criança olhamos e achamos engraçadinho, mas para nós não cabe se esconder atrás das vendas em busca de segurança. Seguros estaremos, sabendo aonde ir, pisando no chão firme e de olhos bem abertos. Seguros estaremos se conseguirmos fugir da síndrome do avestruz, que, assustado, enterra a cabeça , mas o corpo todo fica de fora. Encarando de frente é que poderemos contemplar os belos dias de sol, a chuva gostosa, a criança que cresce, a solidariedade, a bravura, o empreendedorismo, a sabedoria, a gentileza, o carinho. Menos olho no celular, mais na vida. Amor se cultiva e se rega, e muitas vezes estamos com as lentes embaçadas ou com o olhar conduzido às piores coisas do momento, e não conseguimos ver com nitidez o que realmente é importante ser visto.


Vou trocar o grau dos óculos, limpar bem as lentes e direcionar o foco, porque contemplar a vida é uma das melhores partes de vivê-la. E não é de hoje que eu digo, a vida é frágil e finita, e está sob nossos cuidados. Por isto é melhor ficar de olhos bem abertos e totalmente focados. Pense nisto.


Assine meu canal no Youtube: Érica Ostrowski

Leia também

Publicado em 17/03/2017 às 09:03
Lentes Novas
Lentes Novas


Redes Sociais

Copyright 2013