Baixe o aplicativo do Jornal Panorama para seu smartphone

ou tablet:

Ouça AO VIVO as rádios do grupo pela web:



Polícia /

Parobé



Vídeo

Publicado em 14/03/2017 às 09:03
Pedreiro é preso acusado de participação no assassinato de empresário de Parobé
A polícia está à procura de mais três envolvidos no crime
Reprodução
Gelinger foi assassinado no dia 16 de fevereiro

A Polícia Civil cumpriu ontem (13) à tarde, no Loteamento Kephas, em Novo Hamburgo, a primeira prisão de um dos envolvidos no assassinato do empresário parobeense Carlos Gelinger, 50 anos. Agora, as buscas se voltam a outros três participantes do crime, um deles ainda não identificado.

O pedreiro Cirineu Konrad, 44 anos, foi preso em casa, na rua Costa Leste, aproximadamente 15h15min. Segundo o delegado de Parobé, Rafael Sauthier, o homem realizou o transporte dos demais assaltantes e deu cobertura ao grupo com um automóvel Ford Belina.

Em depoimento, Cirineu disse ao titular da delegacia de Parobé que havia dado uma carona ao grupo, mas que não sabia se tratar de um assalto. No entanto, a versão é contestada por Sauthier, que informou que as imagens de câmeras de monitoramento mostram o pedreiro dando voltas próximo da casa da vítima e seguindo a caminhonete Toyota Hilux, que os bandidos queriam roubar.

Conforme a apuração da Polícia Civil, o autor do disparo que vitimou Gelinger é um adolescente de 16 anos. O possível revólver do crime foi encontrado na sexta-feira (10), também no Loteamento Kephas. Agora, será feito um teste balístico para confirmar se a arma é a mesma utilizada no latrocínio.

 

Relembre o caso

Na noite de 16 de fevereiro, Cirinei Konrad e três comparsas abordaram Carlos Gelinger quando o empresário chegava à residência dele, no bairro Integração, em Parobé. Os criminosos levaram a vítima até a estrada Campo Bom, em Dois Irmãos.

De acordo com as investigações, um sobrinho de Carlos recebeu uma ligação dele no momento do crime.  Em depoimento à polícia, o sobrinho contou ter ouvido um dos bandidos pedir a um comparsa que atirasse contra o braço de Carlos, para que a vítima ficasse calada. A perícia apontou que o tiro que matou o empresário perfurou um dos braços e atingiu o tórax.

  

Últimas notícias



Redes Sociais

Copyright 2013