Baixe o aplicativo do Jornal Panorama para seu smartphone

ou tablet:

Ouça AO VIVO as rádios do grupo pela web:



Polícia /

Parobé



Vídeo

Publicado em 20/03/2017 às 18:03
Mulher morta em Parobé foi agredida com 38 facadas
Polícia Civil concluiu investigação de latrocínio
Reprodução/Facebook

A Polícia Civil de Parobé considera concluída a investigação de mais um caso de latrocínio (roubo seguido de morte) ocorrido no município. Trata-se da morte de Eloísa Freitas de Moraes (foto), 56 anos. Preso antes de escapar, um casal assumiu a autoria do crime e está preso temporariamente. Eloísa foi morta em sua residência, na localidade de Santa Cristina do Pinhal, e seu corpo localizado há cerca de um quilômetro da casa. A vítima sofreu 38 facadas. 


Segundo o delegado Rafael Saulthier, o crime ocorreu no último dia 9, quando o casal vizinho decidiu arrombar o imóvel em que Eloísa residia. A intenção era furtar objetos da casa. Ao chegar na residência, o homem acabou sendo reconhecido pela vítima, o que motivou a agressão de Eloísa. Em seguida, o homem saiu da residência e foi até o encontro de sua esposa, contando o que aconteceu. 


O casal decidiu, então, pela ocultação do corpo da vítima. Limparam as marcas de sangue da residência e efetivamente subtraíram pertences da casa dela, enterrando o cadáver. Na quinta-feira passada, dia 16, os acusados, já intimados para depor, estariam fugindo quando foram interceptados e detidos para prestarem depoimento. Na primeira declaração, o homem teria contado uma versão fantasiosa. Na sexta-feira passada, antes de serem encaminhados à prisão, a mulher resolveu contar à Polícia Civil a verdadeira versão do crime. Inclusive, a acusada levou os policiais até o local em que o corpo de Eloísa foi localizado. 

Divulgação
Homem preso por acusação de latrocínio deu 38 facadas na vítima.
  

Últimas notícias



Redes Sociais

Copyright 2013