Taquarense ganha título estadual de patinação artística

Apresentação no Torneio Iniciantes e Aspirantes desbancou outras sete concorrentes

O porta-medalhas na parede da casa de Marjana Foscarini, 14 anos, recebeu, recentemente, mais um importante troféu. A conquista do ouro no Torneio Estadual Iniciantes e Aspirantes N1 e N2, da Federação Gaúcha de Patinagem, no dia 30 de setembro, na Sociedade Ginástica Novo Hamburgo, era o título aguardado pela jovem, que comemora o feito com a família.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Embalada pela música Girls Just Want To Have Fun, projetada internacionalmente na voz da cantora norte-americana Cyndi Lauper, Marjana orquestrou os movimentos precisos durante a apresentação, deixando para trás outras sete atletas que estavam no páreo pela categoria livre cadete iniciante. A modalidade não tem acesso ao campeonato brasileiro. Porém, em 2018, Marjana subirá de nível, o que a possibilitará disputar torneiros nacionais, podendo concorrer pelo livre e freedance.

O nervosismo antes de entrar na pista se dissipou quando iniciou a apresentação. “Fiquei paralisada ao anunciarem meu nome, não sabia se tinha ouvido certo”, comentou sobre a surpresa do resultado, explicando que as concorrentes eram fortes e que não imaginava ficar em primeiro lugar. Ela explica que os avaliadores consideram, no julgamento, as expressões artísticas, como carisma e desenvoltura, e a parte técnica, como a precisão ao executar os movimentos obrigatórios.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE


As aulas de patinação iniciaram aos sete anos, por pedido de Marjana aos pais Glória Janaina Prestes Foscarini e Marcelo Foscarini, após uma professora da escola em que estudava oferecer a atividade. Glória conta que aceitaram o pedido da filha. A rotina de treinos com a escola de patinação Arte Sobre Rodas, de Igrejinha, se divide em dois dias da semana, nas terças e quartas-feiras, no Parque de Eventos Almiro Grings, com as professoras Roberta e Rafaela Benites.

A mãe Glória acredita que a patinação auxiliou no amadurecimento da filha, em razão da responsabilidade com os treinos e a persistência nos objetivos. Apaixonada por pizza, lasanha e açaí, Marjana, que está no nono ano da Escola Estadual Ensino Fundamental Rodolfo Von Ihering, gosta de ocupar as horas vagas em casa no quarto, lendo livros de Paula Pimenta, escritora que explora o universo adolescente. Quando questionada sobre o que representa a patinação na vida dela, Marjana é objetiva: “Tudo!”, externa sorrindo, garantindo que continuará no esporte.

Papa-medalhas

O primeiro campeonato de Marjana foi em 2015, com a medalha de ouro na Copa Associação Atlética Banco do Brasil de Patinação. Naquele mesmo ano, ficou no topo do pódio na Copa Mercosul de Patinação Artística. A família apoiou o desejo da atleta por continuar competindo. Ao total, já foram 11 medalhas conquistadas até agora.

O portfólio da jovem também reserva espaço para conquistas de primeiros lugares na Copa Patinart (2017), Copa Sobre Rodas & Cia (2017), Copa Art em Rodas (2017) e Copa Sul (2017). O ano de competições ainda não terminou para Marjana. No segundo final de semana de novembro, ela disputará novamente na Copa Mercosul, em São Leopoldo. Em 2016, ficou com a medalha de bronze.

A mãe lembra que a filha é capaz de trocar qualquer coisa para poder patinar, inclusive treinar nas férias de verão em vez de estar na praia. A dedicação, conforme avalia a genitora, é um diferencial para que Marjana tenha conquistado destaque em eventos esportivos pelo estado. “É uma realização vê-la competindo e demonstrando interesse pela patinação”, conta Glória, que se emociona em cada apresentação.

%d blogueiros gostam disto: